Eu queria um título legal pra esse Post…

nerdgirl…mas não consegui. A minha criatividade anda minada pelas provas. É, vejam bem, as provas são parte fundamental da minha vida e guiam o que eu faço. Se eu vou no cinema é porque provavelmente não tenho provas. Se eu termino um livro é porque eu deixei de lado um tempinho de estudar e o usei para ler.
O melhor de tudo é que não é por opção, sabe? Ou eu estudo muito e passo arrastando na média (às vezes não passo) ou não estudo e repito tudo e meu IRA (índice de rendimento acadêmico) despenca ainda mais (ele tá 3.00 de 5.00 =/)

Até hoje esse é o padrão. Por isso meio que me irrita quando certas pessoas vem para mim e dizem “você é tão inteligente!” só porque eu faço engenharia elétrica. Se eu fosse inteligente mesmo, ia fazer alguma coisa que não me desse tanto trabalho e me divertir fazendo outras coisas u.ú
Não que eu não goste, óbvio que gosto. Mas que dá trabalho demais da conta, dá sim!
Vamos analizar um diálogo comum que eu tenho quando alguém me revê depois de muito tempo (tipo uma tia)  ou ainda me conhece:
– Ah, o que você faz?
– Engenharia Elétrica.
– Como você é inteligente! Deve ser difícil! (uma variante é: “Você é doida!” e eu particularmente prefiro essa.)
– É, é difícil…
– Mas aposto que você passa em todas com nota 10!
– Er… na verdade eu já repeti (insira aqui a lista de matérias que você repetiu)
– Ah, é? Mas… nas outras você deve ter passado com 10! (elas se recusam a acreditar que você pode repetir uma matéria)

Observem que as pessoas se negam a acreditar que você possa ter repetido porque a) você é burra; b) você não estudou ou c) a matéria era fácil, mas o professor sacana (meu caso em todas as matérias que repeti). Isso me irrita muito! Por que as pessoas acham que você é mais inteligente por ter escolhido fazer uma Engenharia? Acho que ninguém fala para uma pessoa que faz Economia, Letras, Administração ou até mesmo Direito que elas são inteligentes só por ter escolhido o curso! Já se você escolhe medicina ou engenharia, já vêm com um “ah, como você é inteligente… ” Aliás, o que é inteligência!? Só porque eu tenho uma habilidade em manipular números (que são abstrações, diga-se de passagem) conforme minha vontade eu sou mais inteligente do que alguém que sabe o significado etimológico de várias palavras? Só porque eu sei como uma droga de um circuito funciona eu sou mais inteligente do que uma pessoa que sabe tudo sobre história do Brasil? Isso me deixa MUITO puta! Agora, se dissessem “ah, você é esforçada”, tudo bem. Mas teriam que dizer isso para todo mundo, porque fazer uma graduação não é fácil para ninguém que leve a sério. Eu brinco falando que história é moleza, mas com certeza não é. Cada curso exige uma habilidade diferente e as pessoas que levam a sério têm que dar o melhor de si para serem bem sucedidas!
Agora, se a pessoa é como alguns colegas meus que não sabem quando é a prova, não estudam para ela e chegam lá e se dão mal, não mereciam nem estar numa universidade pública, gastando os impostos dos outros e ocupando a vaga de uma pessoa interessada. Eu falo mesmo. Se você não se interessa pelo que tá fazendo, por que tá ali? Observem que eu não estou falando de alguém que está desanimado com o curso, que se decepcionou ou ainda alguém que se esforçou mas não passou. Estou falando das pessoas que entraram com facilidade e não dão o valor real para o que estão fazendo ali e para a oportunidade que têm.  Não estudar direito para uma prova pode ser descuido, mas não estudar nada já é descaso.  Tem tanta gente que se mata para conseguir uma vaga numa federal e aí vem uns palhacinhos e empurram as coisas com a barriga?
Ressalto mais uma vez que falo das pessoas que fazem isso sem motivo. Se a pessoa tem um problema familiar sério que a impeça de estudar (por exemplo, a mãe foi internada e ela passou a semana inteira no hospital) ou qualquer outro tipo de problema, é até justificável. Mas eu não admito que uma pessoa que tenha tempo livre não estude para a prova.

Enfim, estou revoltada, observem. Mas vocês não precisam ficar lendo mais sobre isso! Vamos comentar algumas coisas legais.
marc4Ontem eu fui para um concerto da ORCHESTRE NATIONAL DES CHAMPS-ELYSEES, que foi de graça no teatro nacional. Foi o primeiro evento em Brasília do Ano da França no Brasil. Foi tãão legal! Foi a primeira vez que eu vi uma orquestra ao vivo, assim, de pertinho e foi tudo o que eu sempre imaginei que seria! A sincronia é perfeita, o som é inacreditável e é muito interessante observar como os músicos reagem aos comandos do maestro. Quando ele mandava que fosse forte, se abaixando um pouco para frente, todos se envergavam em direção a ele, como se o imitassem! Foi um espetáculo belíssimo. Eles tocaram duas sinfonias,  a Sinfonia Escocesa de Mendelssohn e a Sinfonia Fantástica de Hector Berlioz!
Aqui, o quinto movimento da Sinfonia Fantástica do Berlioz, mas essa é da orquestra de Chicago:


marc4Terminei o Códex 632 e estou lendo agora Pegando Fogo, da Meg Cabot. O Códex é muito bom ,recomendo para quem quer aprender várias coisas (porque as inconsistências históricas apresentadas são verídicas, embora o resultado final não necessariamente seja) e para quem gosta de um bom livro investigativo. Não tem muita ação, mas a trama é muito envolvente.

marc4Obrigada a todos que comentaram! Leio todos os comentários com carinho e respondo aos que tem blog! E obrigada mais uma vez pelos elogios pelo conto^^. Bete, eu também te amo, criatura! E não fique com ciumes, Rena, tem Bell para todas ^-^ Beijos para as meninas da Galera Record que visitam e comentam!

E acho que só, que texto imenso! @___@

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Juízo, Livros, Música

3 Respostas para “Eu queria um título legal pra esse Post…

  1. Ohyeah, eu tenho CERTEZA que graduação não é fácil. Já ouvi muito “Entrar é fácil, o difícil é sair”. Eu vi minha mãe, meu irmão e meu pai passarem por isso, e vi como é difícil. Mas Bell, o que você faz é fascinante TAMBÉM. E não é só por ser engenharia, é por você ser mulher e ter saído totalmente dos parametros. Isso é notável. Você é notável u-u Então, quando alguém fala: “Deve ser difícil”, pense que você leva isso pra frente com seriedade e isso que importa! U_U

    Eu vi que mais da metade das pessoas que entram na faculdade, saem por descobrirem que não era aquilo que queriam. E pode ter certeza que grande parte desse povo que não estuda, é por causa disso. Não que seja uma boa justificativa, até porque, como você disse, tem gente que quer estar aonde eles estão, né? u.u

    Meeeeu, eu fui em uma orquestra uma vez *-* (so não me peça nomes, sou péssima pra isso xD) É exatamente como você disse, eu fiquei arrepiada ._. É lindo!

    Bjux no core, miguxa.

  2. Dandra

    Adorei a menininha do post haha. Sobre faculdade, bem, eu faço graduação em Letras, faculdade particular, não curto tanto meu curso, mas eu me esforço pra passar, nunca repeti tiro boas notas, mas eu queria que esse ano passasse voando pra chegar o último dia de aula hehe.

    Concordo com o que vc disse, como as pessoas não tem o que falar ou não tem coragem de dizer que não a pessoa não bate bem da cabeça por fazer um curso desse, eu por ex, comecei a fazer análise e desenvolvimento de sistemas, quando dizia isso as pessoas, elas olhavam pra mim com uma cara e diziam: – é isso mesmo o que vc quer? E depois percebi q não era mesmo…

    Ano da França no Brasil, nunca vi uma orquestra ao vivo, na verdade, nunca fui a um teatro, cidade de interior dá nisso =/. Deve ter sido emocionante, sempre que vc tiver essas experiências, compartilhe conosco, é sempre bom.

    Já inclui o códex 632 e a sequência dos livros de José Rodrigues pra futura leitura, mas os livros dele são tão caros. Fiquei curiosa com o livro A filha do capitão, que já vendeu 60.000 exemplares só em Portugal! Aliás ele é português né?

    Desculpa o tamanho do comentário, mas seus posts são tão interessantes, que não tem como deixar de comentar cada assunto que vc aborda.

    É isso.

    Bj

  3. Bom, ainda não entrei na faculdade (vai demorar um pouco, ainda tô no 1º ano do ensino médio :P), mas também me irrito às vezes com as perguntas que SEMPRE fazem. Por exemplo, sempre perguntam que curso eu pretendo fazer, e eu quando eu digo que não sei, começam a falar uma LISTA de opções, ou então falam da faculdade que o filho fez/vai fazer e o quanto é bom eu ir escolhendo logo e blábláblá. Uma vez eu meti na cabeça que queria fazer jornalismo, mas quando eu disse isso para esses ‘alguéns’ só faltaram me matar. Dizem que eu tenho que fazer direito/medicina. Então pra que perguntam a MINHA opinião se no fundo já tem opinião formada? E a escolha da faculdade será algo que eu goste, é difícil aceitar isso? Além do que eu tenho três anos pra pensar nisso, pra que explodir todos os neurônios agora? ò.ó

    Desculpa o comentário grande, desabafei HUAHUAHUA
    A propósito, é a ‘- rafa’ da GR 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s