Arquivo da categoria: Percy Jackson

Não muito épico: Percy Jackson E O Ladrão De Raios, a adaptação mais broxante dos últimos 10 anos

Mesmo que a adaptação seja um saco, você continua sendo fofo, Logan!


Eu me decepcionei porque eu esperava muito. Mesmo com o Craig Titley sendo o roteirista, eu ainda estava esperando que fosse o melhor filme do ano. Afinal, é Percy Jackson! Percy Jackson está na minha lista de 10+. É uma daquelas poucas séries que agradam a gregos e troianos (haha). Simplesmente não podem foder com PJ&O. É contra a lei!

Doce, doce engano.

Para começar, em João Pessoa inteira só tinham cópias dubladas. Eu perguntei para a minha mãe se eu, a Bell e o Vítor podíamos ir para Recife para ver legendado, mas aí ela me lançou um daqueles olhares ameaçadores e eu desisti da minha idéia idiota. Então, fomos os três marchando para o Manaíra Shopping, que para quem não sabe, é um shopping muito ruim. Nos acomodamos nas cadeiras não-reclináveis do cinema e a sessão começou.

Um vislumbre da maciez das cadeiras do Manaíra Shopping

O que posso dizer? A dublagem do Poseidon foi uma das coisas mais traumatizantes que eu já ouvi na minha vida. Até hoje eu tenho que tapar meus ouvidos para que as vozes de “Percy… você é meu filho” parem de me atormentar a noite, mas nunca funciona.
Tudo bem que tem os seus pontos altos tipo “Percy, Annabeth, a casa caiu!”, “Continua na pegada do Zé Ramalho”, Highway To Hell no ônibus, a cena bem legal da Sra. Dodds e uma Medusa bem assustadora.

O Percy continua desajeitado do jeitinho que eu amo, mas parece que cheirou o Pó Da Inteligência. E a Annabeth de repente ficou burra. Como assim é o Percy que tem os planos? Ela é filha de Atena, ela que tem os planos! Senão ela vira mais uma personagem feminina que só serve para enfeitar. Se seguirem essa lógica e fizerem o Mar De Monstros, o Tyson vai ser o personagem mais inteligente de todos! Não aprovo, definitivamente.

Tyson: “O quadrado dos catetos é a soma da hipotenusa e…” Annabeth: “Cateto não era aquele animalzinho?” Percy: “Ó Annabeth, mas tu és bronca mesmo! Meu querido irmão Tyson acabou de anunciar o teorema de pitágoras!” Grover: “Flw e disse, truuuta!”

Além disso, pesaram a mão no tema “ausência paterna”, deixando o Poseidon gayzinho demais. O Poseidon é ausente porque deuses são ausentes, não porque o Zeus é malvado e disse que as coisas seriam assim.
Sinto que tiraram toda a graça e a criatividade da minha série favorita, deixando só um filme fraco livremente baseado em Hércules. Dá zero pra eles!

12 Comentários

Arquivado em Decepção, Filme, Percy Jackson, resenha